A luz está apagada!

Fundos

STRX11

face Usuário
Informações Gerais Análise do Administrador Patrimônio do FII Cotações e Mercado Rendimentos Comunicados Comentários Comparativo

Informações Gerais

STRX11 Desenvolvimento Residencial

STARX

DESCRIÇÃO GERAL DO FUNDO

Desenvolvimento Residencialpossui gestão PassivaInvestidores Qualificados

PATRIMÔNIO LÍQUIDO
R$ 267,5Mi
VALOR DE MERCADO
R$ 237,9Mi
P/VP
0,89
POSIÇÃO NO IFIX
Não Participa do IFIX
PARTICIPAÇÃO NO IFIX
DATA DE INÍCIO
22/Set/2010
PRAZO
Indeterminado
QT DE COTISTAS
53
QT DE COTAS
15.044
ÁREA BRUTA LOCÁVEL 64.865 M² VACÂNCIA 45,0 % INADIMPLÊNCIA 0,0 % QUANTIDADE DE IMÓVEIS POR UF MG1 QT DE COTISTAS 53 QT DE COTAS 15.044 PÚBLICO ALVO Investidor Qualificado ADMINISTRAÇÃO DO FUNDO
Administrador Oliveira Trust Dtvm Sa
Gestor Oliveira Trust Servicer S.a.
Auditor Cooperaudi Auditores Independentes
Análise do Administrador
TAXAS DE ADMINISTRAÇÃO E PERFORMANCE
Taxa de Administração R$ 235,7 mil/ano
Taxa de Performance R$ 0,00
Percentual sobre o PL do FII 0,09% a.a.
Custo Anual por Cota R$ 15,67
Estes foram os valores efetivamente recebidos pelo Administrador nos 4 últimos trimestres
CLASSIFICAÇÃO ANBIMA
mandato Híbrido
segmento Híbrido
gestão Passiva

Análise do Administrador

A análise abaixo foi elaborada pelo Administrador do Fundo e publicada no último Informe Anual
RESULTADO DO FUNDO NO ÚLTIMO EXERCÍCIO

O resultado do Fundo para o exercício social findo em 31/12/2018 é de R$ 29.642. (em milhares de reais)

CONJUNTURA ECONÔMICA DO SEGMENTO DE ATUAÇÃO

O segmento de Shopping centers registrou crescimento robusto nos últimos anos, passando de um faturamento de R$ 50 bilhões, em 2006, para R$ 157,9 bilhões.

O número de shoppings no País ampliou-se especialmente de seis anos para cá, indo de 408, em 2010, para 558, em dezembro de 2016. Segundo dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), a expectativa é que, até o final de 2017, o país conte com mais 30 novos malls.

A área bruta locável (ABL) alcançou os 15,2 milhões de metros quadrados dedicados às lojas e serviços.

O número de lojas também cresceu e somam 99.990 unidades em 2016. A expansão para cidades menores foi a principal responsável pelo desenvolvimento do setor.

Dados da Abrasce permitem constatar a consolidação do interior como ponto de atração para novos shoppings.

Ainda de acordo com os dados, em 2016, dos 20 novos shoppings, apenas sete estavam localizados em capitais.

Outro fenômeno recorrente são os municípios que recebem o primeiro shopping center.

Nos últimos seis anos, 56 cidades debutaram na indústria de Shopping Center.

As análises de mercado da consultoria imobiliária americana Cushman & Wakefield apontam que o primeiro segmento a projetar recuperação de vendas no pós-crise será o de Shopping Centers, portanto o setor deve apresentar recuperação entre 2017 e 2018. A conclusão se baseia nos resultados que avaliam a confiança do consumidor e as expectativas de crescimento mais acentuado dos setores de vestuário, têxtil e de calçados nos anos seguintes.

A indústria de Shopping Centers representa 2,57% do PIB, o que reflete no número de empregos no setor.

Somente na região Centro-Oeste foram registrados 100 mil novos postos de trabalho, crescimento de 5,1% em relação a 2015. No total, os shopping centers brasileiros empregam diretamente 1.016.428 pessoas.

PERSPECTIVA PARA O PERÍODO SEGUINTE

O ano de 2017 deverá ser um ano de retomada da economia do país e do setor: o PIB brasileiro deve voltar a um valor positivo após três anos de recessão consecutivos, considerada a maior crise econômica do País.

Este será o momento em que a taxa de desemprego voltará a decrescer e os salários voltarão a apresentar variações positivas, elevando o poder de compra dos consumidores.

Com um cenário mais claro de estabilidade e desenvolvimento, a confiança dos consumidores também deverá retomar, assim como o volume de vendas do varejo.

Este processo impactará de maneira direta os players do setor que, se bem reposicionados no pós-crise, deverão colhler os frutos dos investimentos no presente.

Patrimônio do FII STRX11

ATIVO E PASSIVO
tipovalor
AtivoR$ 272,7 milhões
PassivoR$ 5,1 milhões
patrimônio LíquidoR$ 267,5 milhões
total mantido para liquidezR$ 151,6 mil
PATRIMÔNIO INVESTIDO
subtipovalor
imóveis para aluguel (em construção)R$ 32,4 milhões
Imóveis Para Aluguel
nome do imóvelufmapaablunidadesvacância1inadimplência2pesoaluguel/m2receita mensal
Power Shopping CenterminasMG64.865 m²4045,00%45,450,00%0,0100,00%R$ 16,0R$ 590,5mil

Cotações e Mercado

$

Cotação Atual

Valor Data Variação 1 ano
R$ 15.816,00 21/Dez 0,00%
MENOR COT 12 MESES R$ 15.816,00 (21/Dez/2018)
MAIOR COT 12 MESES R$ 15.816,00 (21/Dez/2018)
0,89 P/VP 0 Negócios/dia R$ 0,0 Volume/dia
R$ 0,00 Amort. 1 ano 0,00% Rentab. 1 ano

Rendimentos

Último Rendimento

Valor DY Data Base Data Pgmto
R$ 0,00 0,00% 15/Mai 15/Mai
R$ 202,62 Rend. Acum. 12 meses 1,28% DY 12 meses
R$ 16,88 Rend. médio 12 meses 0,11% DY Médio

Últimos Comunicados de STRX11

Informe Trimestral
15/Mai/2019
Informe Mensal
17/Jun/2019
Informe Anual
27/Mar/2019
Comunicado Data Exibir
Informe Trimestral 15/Mai/2019
Informe Mensal 17/Jun/2019
Informe Anual 27/Mar/2019
Demonstracoes Financeiras 25/Mar/2019
Aviso aos Cotistas 28/Dez/2018
AGO - Proposta da Administradora 26/Mar/2019
AGO - Edital de Convocacao 26/Mar/2019
AGO - Ata da Assembleia 25/Abr/2019

Comentários sobre STRX11