A luz está apagada!

FII

ABCP11

face Usuário
Informações Gerais Análise do Administrador Patrimônio do FII Cotações Rendimentos Comunicados Comentários Comparativo

Informações Gerais

ABCP11 Shoppings

Grand Plaza Shopping

DESCRIÇÃO GERAL DO FUNDO

O FII Grand Plaza Shopping tem por objetivo a exploração comercial do Grand Plaza Shopping, onde possui participação de 98,6% no empreendimento
Shoppingspossui gestão PassivaInvestidores em Geral

PATRIMÔNIO LÍQUIDO
R$ 905,3Mi
VALOR DE MERCADO
R$ 1,3Bi
P/VP
1,429
POSIÇÃO NO IFIX
7º de 90
PARTICIPAÇÃO NO IFIX
3,1%
DATA DE INÍCIO
17/Mai/1996
PRAZO
Indeterminado
QT DE COTISTAS
23.764
QT DE COTAS
12.203.833
ÁREA BRUTA LOCÁVEL 69.628 M² VACÂNCIA 1,2 % INADIMPLÊNCIA 9,6 % QUANTIDADE DE IMÓVEIS POR UF SP1 QT DE COTISTAS 23.764 QT DE COTAS 12.203.833 PÚBLICO ALVO Investidores em Geral ADMINISTRAÇÃO DO FUNDO
Administrador Rio Bravo Investimentos Distribuidora De Titulos E Valores Mobiliarios Ltda
Gestor Rio Bravo Investimentos Dtvm Ltda
Auditor Ernst & Young Auditores Independentes S.s.
Análise do Administrador
TAXAS DE ADMINISTRAÇÃO E PERFORMANCE
Taxa de Administração R$ 851,6 mil/ano
Taxa de Performance Não Há
Percentual sobre o PL do FII 0,09% a.a.
Custo Anual por Cota R$ 0,07
Valores baseados nos 4 últimos informes trimestrais
CLASSIFICAÇÃO ANBIMA
mandato Renda
segmento Shoppings
gestão Passiva

Análise do Administrador

A análise abaixo foi elaborada pelo Administrador do Fundo e publicada no último Informe Anual
RESULTADO DO FUNDO NO ÚLTIMO EXERCÍCIO

O lucro líquido do Fundo no exercício foi de R$ 186,135 milhões.
O resultado se deu principalmente em decorrência das receitas de locações do empreendimento, que totalizaram R$ 74,214 milhões para o Fundo e do ajuste ao valor justo do imóvel, conforme laudo de avaliação, no total de R$ 120,797 milhões.

CONJUNTURA ECONÔMICA DO SEGMENTO DE ATUAÇÃO

O ano de 2018 foi marcado por uma recuperação mais gradual do que o esperado no início do ano.

A crise dos caminhoneiros e a incerteza eleitoral ajudaram a manter as condições financeiras restritivas, embora os fundamentos macroeconômicos tenham continuado a se consolidar.

A inflação terminou o ano em níveis historicamente baixos, terminando o ano em 3.74% a.a., ligeiramente abaixo da meta de 4.5%. A SELIC terminou o ano em 6.5% a.a., seu nível mais baixo desde o Plano Real, em 1994. O atual patamar da SELIC beneficia os Fundos Imobiliários, uma vez que investimentos em renda fixa se tornam menos atrativos, influenciando os investidores a migrarem seus investimentos para ativos de risco.Em relação ao Mercado Imobiliário, o ano de 2018 marcou o início da recuperação do setor, principalmente, nas regiões mais centrais do país.

Por exemplo, nas regiões centrais do mercado de escritórios corporativos de São Paulo – ou seja, Faria Lima, Vila Olímpia e Paulista –, a taxa de vacância já é de apenas um digito, conforme dados da consultoria Buildings.

Aliado à falta de terrenos disponíveis para construção nessas regiões, a relação oferta e demanda do setor é positiva para os proprietários.

Já quanto ao segmento de imóveis industriais e de logística em São Paulo, a taxa de vacância diminuiu em 2018, mas ainda se mantém em patamares superiores a 20%. Entretanto, ao olhar somente os imóveis até 30 km da capital, a taxa cai, ficando abaixo de 20%. A provável recuperação do poder de consumo da cidade e as mudanças que estamos observando no setor varejista, no qual novos players estão entrando no mercado brasileiro e o prazo para entrega dos produtos é cada vez menor, estimulam a instalação dessas empresas próximas à capital.Para os Fundos Imobiliários (FIIs), o ano foi de consolidação, de forma que tivemos o recorde histórico nos termos de liquidez, tamanho do mercado e número de investidores.

Em termos de rentabilidade, uma melhor análise é feita quando separamos o ano em três períodos.

O primeiro quadrimestre relevante para o segmento, comprovado pelo montante significativo de registros de novas ofertas, novos fundos no mercado e alta rentabilidade acumulada do IFIX, de 5,0% no período, equivalente a 15,6% ao ano.

Em maio de 2018, a greve dos caminhoneiros acabou expondo um país ainda muito fragilizado politicamente.

Devido a essas incertezas políticas, em apenas um mês, os Fundos caíram 5,3%, devolvendo toda rentabilidade acumulada no ano.

Porém, os fundamentos do mercado imobiliário não pareciam corroborar com essa queda tão abrupta.

Não à toa, logo após as eleições, com uma perspectiva positiva para a economia, os FIIs se recuperaram, atingindo rentabilidade de 5,6% em 2018.

PERSPECTIVA PARA O PERÍODO SEGUINTE

Para o ano de 2019 espera-se uma melhora econômica para o país, baseado, principalmente, na aprovação das reformas estruturais, principalmente a reforma da previdência.

Dessa forma, há indícios de que a atuação da política monetária continuará em terreno estimulativo, com a manutenção ou até mesmo queda da SELIC.Esse cenário é extremamente positivo para o mercado imobiliário, pois traz uma demanda que estava reprimida no país e assim, pode diminuir a taxa de vacância e gerar ao mesmo tempo valorização real nos aluguéis.

Portanto, de forma geral, os FIIs iniciam o ano de 2019 em um momento de recuperação, justificado, de um lado, pela intensificação da retomada do mercado imobiliário, principalmente nas regiões mais centrais, e, de outro, pela estabilidade política e econômica do país, espera-se que a consolidação do setor se mantenha crescente.

Patrimônio do FII ABCP11

ATIVO E PASSIVO
tipovalor
AtivoR$ 912,3 milhões
PassivoR$ 7,0 milhões
patrimônio LíquidoR$ 905,3 milhões
total mantido para liquidezR$ 10,5 milhões
PATRIMÔNIO INVESTIDO
subtipovalor
imóveis para aluguelR$ 894,8 milhões
outros fundosR$ 8,3 milhões
Imóveis Para Aluguel
nome do imóvelufmapaablunidadesvacância1inadimplência2pesoaluguel/m2receita mensal
Grand Plaza ShoppingSP69.628 m²2961,20%1,2,2,1,19,64%6,9,8,10,1099,35%R$ 89,0R$ 6,1Mi

Cotações de ABCP11

$
última cotação R$ 106,03 (16/Abr/2019)
última cotação R$ 106,03 (16/Abr/2019)
MENOR COT 12 MESES R$ 71,50 (26/Jun/2018)
MAIOR COT 12 MESES R$ 110,00 (18/Mar/2019)
Cotação/VP 1,429

Rendimentos de ABCP11

último rendimento R$ 0,45 0,42% (05/Abr/2019)
REND ACUM 12 MESES R$ 5,40 5,09%
REND médio 12 MESES R$ 0,45 0,42%
menor rend 12 MESES R$ 0,40 0,38%
maior rend 12 MESES R$ 0,65 0,61%

Últimos Comunicados de ABCP11

Relatorio Gerencial
08/Abr/2019
Informe Trimestral
08/Fev/2019
Informe Mensal
12/Abr/2019
Informe Anual
29/Mar/2019
Fato Relevante
01/Mar/2019
Comunicado Data Exibir
Rentabilidade 16/Abr/2019
Relatorio Gerencial 08/Abr/2019
Informe Trimestral 08/Fev/2019
Informe Mensal 12/Abr/2019
Informe Anual 29/Mar/2019
Fato Relevante 01/Mar/2019
Demonstracoes Financeiras 19/Mar/2019
Comunicado nao Fato Relevante 30/Nov/2018
Aviso aos Cotistas 29/Mar/2019
AGO - Resumo das Deliberacoes 25/Abr/2018
AGO - Proposta da Administradora 19/Mar/2019
AGO - Outros Documentos 11/Abr/2019
AGO - Edital de Convocacao 19/Mar/2019
AGO - Ata da Assembleia 02/Mai/2018
AGE - Resumo das Deliberacoes 20/Dez/2018
AGE - Proposta da Administradora 04/Dez/2018
AGE - Outros Documentos 20/Dez/2018
AGE - Edital de Convocacao 04/Dez/2018

Comentários sobre ABCP11